Braide vê interesses políticos em defensores do adiamento das eleições.

Braide vê interesses políticos em defensores do adiamento das eleições.

O deputado federal Eduardo Braide (Podemos) criticou nesta segunda-feira, 25, políticos que tentam tirar proveito da discussão sobre o adiamento das eleições de 2020.

Sem, citar nomes, Braide disse que “há pessoas com outros objetivos ao querer adiar as eleições”.
Líder em todas as pesquisas sobre a sucessão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT), Eduardo Braide avalia que as chances de adiar o processo é quase nula, diante do clima na Câmara.

– A discussão precisa ser sempre pautada por critérios técnicos e não políticos, alguns estão aproveitando o momento para tentativas reprováveis – ressaltou Braide, em entrevista à rádio Mirante AM.

Na bancada maranhense, os três senadores – Roberto Rocha (PSDB), Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (Cidadania) – já defendem o adiamento para 2022, como forma de unificar os mandatos no país.
Essa postura é criticada não apenas por outros parlamentares como também por especialistas em direito eleitoral, sob o argumento de que os atuais prefeitos e vereadores não receberam autorização do eleitor para um mandato de seis anos, mas apenas de quatro anos.

Eduardo Braide concorda com esta posição e levanta questão ainda mais pertinente: para fazer o adiamento, é preciso plebiscito, que requer estrutura igual à eleição.

– Teríamos que fazer um plebiscito antes. E se pode fazer um plebiscito, tem como fazer eleição – afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *